sábado, 20 de junho de 2015

LONGAS MADRUGADAS

Tantas bocas
E tantos abraços
Diferentes.

Uns mais apertados
Outros mais delicados, 
Todavia, todos quentes.

Tantos momentos prazerosos,
Quantas fantasias
Produzidas em minha imaginação.

Hoje,
Não me resta nada mais
Que simples recordações.

Se fui feliz?
Posso dizer que foi bom enquanto durou.
Mas agora estou no mesmo lugar de onde parti.

Compartilho o mesmo espaço
Com minha companheira
Solidão.

Essa eu sei que sempre está por perto
Esperando uma oportunidade;
Oportunidade de me visitar
Para curtirmos longas madrugadas.